Coração Galáctico

Até hoje, milhares de estudos buscam desvendar e entender se a definição sexual está no gene ou é adquirido pelo meio.
Este é um tema extremamente polêmico e delicado ao mesmo tempo, visto que envolve a religião, a educação, o preconceito, a política, a ciência… , para começar.
No decorrer da história, esse extrato de indivíduos sofreu com as perseguições, ameaças, sob o pretexto de extirpação para o “bem da humanidade”. …
Já se falou em opção sexual.
Já se falou em hereditariedade genética.
Já se propôs a cura .
Hoje, todas essas teorias despencaram.
Segundo estudos científicos, “os efeitos dos genes nos corpos é como o efeito de fumaça de cigarro nos pulmões : se fuma , aumenta as chances de ter câncer. Mas não é todo mundo que fuma que terá câncer. E há pessoas que não fumam e terão câncer.”
Ou seja, a genética e hereditariedade não explicam.
A OMC não reconhece como doença. Logo, não há cura para algo que não é doença.
A sociedade sempre procura o caminho mais áspero para entender o óbvio.
Quantas crianças, em suas tenras idades manifestam suas insatisfações com seus corpinhos.
Crianças , em suas primeiras infâncias, já desejam impor suas preferências por roupas ou brinquedos diferentes dos que a sociedade lhes reserva.
E, sem saberem e entenderem,mas já querendo se expressar carregam desconfortos internos.
Que meio influenciou essas crianças?
Que genética “coletiva” as contaminou?
Que escola as ensinou, sendo que algumas nem as frequentam ainda ?
Há de haver um porquê maior, além do comportamento cultural, da doutrinação escolar, da ciência.
Ainda não se pensou em desacomodação de almas !
Ainda não se cogitou que crianças vem em um corpinho determinado pelo gene, mas que recebe e guarda uma alma contrária a seu corpo?
Que convivência conflituosa haverá entre ambos !
Esses pequenos seres devem ser compreendidos, abraçados e receberem os suportes adequados para que suas vivências consigam desenvolver suas missões por aqui.
Cabe-nos dar-lhes guarida emocional, desprovida de preconceito e intolerância, para que essa Alma encontre conforto .
Essas crianças não vieram a passeio.
Elas trazem na bagagem ensinamentos de respeito e de Amor, através das diferenças.
Trazem a mensagem de que “na hora de garantir os direitos de um ser não importa qual parcela de seu comportamento é explicada pelos genes e qual não é.”
As manifestações individuais são muito mais profundas do que as que determinam a cor da pele ou dos olhos.
Quem já se sentou para apreciar uma orquestra tocando uma área de Beethoven, por exemplo, sabe perfeitamente que a beleza da orquestra é proporcionada pela diferença de seus instrumentos que, ao se juntarem e serem tocados simultaneamente, nos proporcionam maravilhas imortais.
Assim é ao tocarmos os seres humanos.
Cada um tem um som que, dedilhado com maestria pode, coletivamente nos oferecer infinitas maravilhas e que merecem os mesmos aplausos. (Izil)

Siga e Curta a Página