Em O Livro dos Espíritos, na questão 928, Kardec pergunta: “Pela especialidade das aptidões naturais, Deus indica evidentemente nossa vocação neste mundo. Muitos dos males não decorrem do fato de não seguirmos a nossa vocação? É verdade, e, frequentemente, são os pais que, por orgulho ou avareza, fazem seus filhos saírem do caminho traçado pela Natureza e, por esse deslocamento, comprometem sua felicidade; eles disso serão responsáveis”. Na juventude, fazemos a difícil escolha da carreira profissional. Infelizmente, na maioria das escolas, crianças e adolescentes não cursam matérias como filosofia, antropologia, sociologia, programação, artes, música, dança ou teatro, entre outras. Isso acaba contribuindo para o jovem fazer escolhas erradas, sendo seduzido para se inscrever em cursos que são mais populares, e dos quais ele e sua família possuem mais informações a respeito. A opinião dos pais pode ser a final em muitas ou na maioria das vezes. Muitos viveram essa realidade em suas vidas ou souberam de alguém que a viveu. O jovem precisa ganhar consciência sim de seus potenciais. Muitas vezes ele fica indeciso em relação ao que seria capaz de desenvolver com mais facilidade. Quando o jovem realmente é orientado a enxergar os seus dons dentro de um cenário mais amplo, tudo muda. Ele percebe que pode contribuir para mudar a realidade da sua comunidade local, e indo além, o seu trabalho pode vir a alcançar a realidade do país e até do mundo! Tudo começa, aos poucos, a ficar mais claro para ele e “Eureka!”. Toda escolha quando é norteada pelos preceitos morais elucidados pelo Cristo, é apoiada pela espiritualidade, ainda que o jovem mude seu interesse e foco para outra área profissional ao longo de sua juventude. Todo processo de mudança que ocorre, quando se ganha mais maturidade, é sempre bem-vindo espiritualmente. Indecisões são absolutamente normais quando a missão do jovem não está muito clara para ele mesmo em sua mente. Tudo isso faz parte de um processo natural, de autodescobrimento e reforma íntima, que resulta em novas e melhores escolhas, condizentes com as verdades sobre si e sobre o mundo, aos quais ele vai tendo contato. Tudo ao seu tempo! Controlem a ansiedade! Isso serve tanto aos jovens quanto aos seus pais. Denise Castelo Nogueira

Link para baixar a versão completa do Jornal disponível abaixo:

Siga e Curta a Página